4 Passos para atingir a Produtividade e a Lucratividade na sua Empresa

O que você faria se tivesse um colaborador de Recursos Humanos que conseguisse

melhorar as margens de lucro da sua empresa, impactar positivamente nos custo dos produtos/serviços, aumentar o preço com lucratividade e tudo isso, gerindo pessoas de forma impecável?

Bem, esses são apenas alguns pontos que apontam para a importância do departamento e dos profissionais de Recursos Humanos.

Afinal, empresas são pessoas e são elas que movimentarão o seu negócio.


O conceito de Recursos Humanos como um real contribuinte de rentabilidade está rapidamente ganhando espaço nas empresas e é alvo de inúmeros estudos de eficiência. O Professor David Ulrich, da Universidade de Michigan, um dos principais especialistas em modelos de competência do RH, vê grandes mudanças no mundo dos negócios e aponta que o departamento tem evoluído numa proporção de 20-20-60.


Essa evolução proposta pelo Sr. Ulrich, indica que 20% dos executivos-chefe enxergam o RH como um departamento para guiar negócios ativos e pessoas.

Já os outros 20% acreditam que o departamento de RH deve permanecer como o cargo-chefe no administrativo e apenas realizar alguns trabalhos transacionais.


E os 60%, estão começando a ver no Recursos Humanos um enorme potencial para atuar em parceria com outros departamentos para melhorar as competências centrais da empresa e assim garantir vantagens competitivas.


Essa disparidade de visões mostra um movimento de mercado focado no indivíduo, o que torna o RH um dos setores mais importantes na gestão de qualquer organização. Aqui nós vamos apontar qual o impacto e o que um RH alinhado pode oferecer para a produtividade global de uma organização.


Vamos nessa?


https://www.vmconsultoriarh.com.br/post/entenda-a-import%C3%A2ncia-das-avalia%C3%A7%C3%B5es-de-desempenho


4 passos para produtividade

Uma parte fundamental para alcançar produtividade e assim a lucratividade é o foco em pessoas. Para isso, você deve ter um bom plano de força de trabalho.

É este plano que garante para a organização a atração, retenção e desenvolvimento de pessoas talentosas, que são necessárias para a satisfazer as necessidades atuais e futuras da empresa.


Além do plano, é necessário estar ciente que o rendimento das pessoas deve estar

atrelado ao planejamento estratégico da empresa. O RH tem de estar alinhado com os outros setores a fim de saber das suas reais necessidades, para então tomar decisões de acordo com micro-objetivos dos departamentos.


É essencial transformar o pensamento dos Recursos Humanos num foco voltado

aos negócios. Um pensamento estratégico, um RH estratégico.


Aqui vão 4 dicas para ampliar a visão sobre o Recursos Humanos e começar a valorizar e integrar esse setor tão importante para a sua empresa.





1 - RH com foco em negócios


A maioria dos times de equipes de RH vê, organiza e mensura suas atividades por

meio do ciclo de vida tradicional do colaborador:

- 1 Tudo começa pelo recrutamento;

- 2 Passando pela contratação e onboarding;

- Chegando à avaliação, treinamento e desenvolvimento.


Esse meio tem dado certo para diversas empresas, o que muda, é a forma de desenvolvê-lo. Para isso, os esforços dos líderes do setor devem ver problemas e oportunidades para criar valor para empresa e para o colaborador.

Por exemplo, os executivos da PNC Financial Services, começaram a suspeitar uma tendência entre colaboradores que eram promovidos pela empresa com relação a candidatos recrutados diretamente de outras empresas para suprir cargo de liderança.

O que foi observado é que uma vez contratado, o novo colaborador vindo de outra

empresa perdia em produtividade e performance.

Então, em 2009, a equipe de RH da PNC fez uma parceria com colegas do departamento de Marketing da própria empresa para analisar o desempenho de vendas entre esses dois tipos colaboradores.


A equipe descobriu confirmou as suspeitas: os candidatos internos foram significativamente mais produtivos em seu primeiro ano do que contratações do que

os colaboradores externos vindos de outras empresas. Nos anos seguintes, essa forma de contratação não foi mais feita, pois milhões de dólares em valor estavam em jogo.


É incomum para líderes detectar pontos de pressão como estes por conta própria.

Normalmente, uma forte parceria é fundamental para identificar e priorizar as questões que se entrelaçam entre os desafios das pessoas e os resultados do negócio. A equipe do PNC, por exemplo, pediu lideres executivos de cada setor para elencar qualidades valorosas para melhorar a gestão de talentos. A partir dessas discussões, a equipe de análise chegou a uma lista com 20 questões e hipóteses para testar, como:

- “Qual é o impacto de investir em capacitação e retenção de talentos?”

- “Existe uma perspectiva final para as avaliações de desempenho?”


Em seguida, a equipe da PNC, classificou a lista de questões por seu impacto nos negócios e a viabilidade da realização de uma análise significativa. Este é o ponto onde o setor de Recursos Humanos tem a chance de provar o melhor de si mesmo.


O Google é outra empresa com uma equipe de RH que adota parcerias entre líderes de departamento para buscar insights analíticos. Eles possuem uma equipe de análise de grupos de pessoas em que identificam desde os candidatos reprovados em recrutamentos, até o modelo de talentos buscados pela empresa.

Esta técnica tem ajudado a empresa a “salvar” muitas contratações.


2 - Comece com o que você tem


Habilidades para resolver problemas quantitativos podem ser difíceis de encontrar no departamento de RH. Por isso, os líderes de RH devem traçar um roadmap de onde começar (exemplo: se deve começar a análise junto com os demais líderes de departamento, se pode iniciar sozinho).


O primordial é a capacidade de envolver os líderes em esforços para identificar questões e problemas estruturais de uma forma diferenciada, através de coleta de

dados avançada e análises estatísticas.


A solução para a PNC, por exemplo, emergiu de seu grupo de Marketing. A maioria dos departamentos de pequenas e médias empresas começa com as pessoas que já possuem, fazendo pequenos brainstorming’s e análises de comportamento.

A PNC construiu o seu departamento de análise no decorrer de um ano, quando

constatou a sua importância.


A maioria das empresas utilizam sistemas de análise de dados e gestão de pessoas. Alguns trabalhos podem ser necessários acompanhamentos maiores, com uma gama de detalhes ou a longo prazo. Como resultados de desempenho de vendas ou acompanhamentos de treinamento de atendimento, por exemplo.


O que conta é a percepção e criatividade para solucionar problemas e responder à

maioria das perguntas das necessidades das pessoas e do seu negócio.



https://www.vmconsultoriarh.com.br/post/contrata-se-pelo-curr%C3%ADculo-demite-se-pelo-comportamento



3 - Vá além das soluções tradicionais


Novos insights muitas vezes requerem percepções de problemas mais aguçadas

para passar da teoria às soluções práticas.Como dissemos, o RH e os líderes de demais áreas devem trabalhar juntos para chegar a causa dos problemas e experimentarem novas formas de resolvê-los.


O Google, por exemplo, fez um estudo para analisar o que era importante para capacitar bons gerentes dentro de uma cultura específica da empresa.

Eles desenvolveram novos métodos para encontrar relações positivas entre a boa gestão e a retenção e o desempenho das equipes. Isso resultou na realização de entrevistas guiadas para identificar os principais comportamentos notados nos melhores gestores. Eles encontraram oito comportamentos que fazem um bom gerente e cinco armadilhas que são capazes de derrubar uma equipe.

Estas qualidades passaram a ser incorporadas nos programas de treinamento de gerente e em sessões de Coaching.


As equipes também passaram a fornecer feedbacks aos gestores sobre estes com-

portamentos para ajudá-los a entender onde eles estão fazendo o certo e onde eles podem ficar melhor.


4 - Torne uma tradição


Uma vez que a sua empresa tenha obtido sucesso com análise focando nos negócios, o próximo passo é construir uma fonte duradoura de fluxos de informação sobre as demandas e necessidades da empresa e dos colaboradores.

Há diversas gigantes do mercado que estabeleceram uma rotina para identificar as prioridades que devem ser analisadas.

Essa prática ajuda os altos executivos a conduzir discussões que levam à resolução de problemas em torno das questões relacionadas ao RH e para planejar as soluções emergentes.




Conclusão


Os avanços na tecnologia estão criando oportunidades que o Recursos Humanos

se volte cada vez mais para a performance das pessoas. Esse diálogo entre tecnologia e trabalho irá ajudar os diversos colaboradores de RH a demonstrarem o impacto do seu trabalho para as resultantes finais das empresas: pessoas, produtividade e lucratividade.


Saiba mais sobre as melhores soluções em RH para impactar sua empresa com maiores taxas de lucratividade e produtividade, entre em contato conosco!










Material compartilhado, original de Solides (www.solides.com.br), empresa parceira da VM Consultoria RH!


0 visualização

Campinas - São José SC. CEP 88101-000

48.3065-1397 | 48.99680-1879

  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco

Orgulhosamente criado por @postmidia.art.br